Participantes | Participants

Ana Bigotte Vieira
Universidade Nova de Lisboa

Ana Bigotte Vieira Doutoranda em Estudos Artísticos, Visiting Scholar na NYU-TISCH entre 2009 e 2012. Estudou História Moderna e Contemporânea no ISCTE. Pósgraduação em Ciências da Comunicação: “Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias” (UNL-FCSH). Dramaturgista e investigadora, trabalhou com Gonçalo Amorim, Miguel Castro Caldas e Bruno Bravo nos espectáculos A Mãe (Culturgest), Centro de Dia (alkantara), Foder e Ir às Compras (CCB/Prémio APCT2007), Maria Mata-os (Maria Matos), O Jogador (São Luiz), entre outros. Traduziu Mark Ravenhill, Annibale Ruccello, Spiro Scimone, Pirandello e Giorgio Agamben. Integra o grupo de Teoria e Estética das Artes Performativas do CET (FLUL). Em 2010, recebeu o Dwight Conquergood registration Award na PSi conference #17, Utrecht. É co-curadora de Baldio, um espaço de investigação em Estudos de Performance, apoiado pelo programa de Regional Clusters da Performance Studies international.

Ana Maria Freitas
Universidade Nova de Lisboa

É investigadora integrada do IELT, instituto da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas,  Universidade Nova de Lisboa. Investiga o espólio de Fernando Pessoa, com especial incidência na prosa ficcional. Dessa investigação resultaram várias edições da obra deste autor. É membro da equipa de investigação do projecto Modernismo Online: Arquivo Virtual da Geração de Orpheu (financiado pela FCT e pela FCG).

Ana Nascimento Piedade
Universidade Aberta

Professora Associada com Agregação da Universidade Aberta, onde lecciona várias unidades curriculares do 1º,  2º e 3º ciclos e coordena o curso de Mestrado e o de Doutoramento em Estudos Portugueses. Foi Membro da Comissão Científica e Executiva de “Eduardo Lourenço, 85 anos – Congresso Internacional”, organizado pelo Centro Nacional de Cultura e pela Fundação Calouste Gulbenkian; foi autora do guião do vídeo A Personalidade Literária de Mário de Sá-Carneiro e publicou Mário de Sá-Carneiro: Ele próprio o Outro, catálogo de uma exposição que organizou na Feira do Livro de Lisboa, na comemoração do centenário do nascimento do poeta. Colaborou no Dicionário de Eça de Queiroz e no Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português e publicou A Questão Estética em Mário-de Sá-Carneiro (1994), Ironia e Socratismo em A Cidade e as Serras, (“Prémio do Ensaio Ernesto Guerra da Cal”; 2002), Fradiquismo e Modernidade no último Eça (1888-1900)(2003), Diálogos com Eça no Novo Milénio, (Introd. e Org.; 2004), Outra Margem – Estudos de Literatura e Cultura Portuguesas, (2008). Tem em preparação o livro Em Diálogo com Eduardo Lourenço.

Ana Viale Moutinho
Universidade Fernando Pessoa

Ana Viale Moutinho é investigadora e responsável pelo Gabinete de Apoio ao Desenvolvimento da Investigação da Universidade Fernando Pessoa. Possui um mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade Fernando Pessoa, com a dissertação “A origem da obra de publicidade”, e um doutoramento em Línguas e Literaturas Românicas pela Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill (EUA), tendo redigido a tese intitulada “O diálogo entre a literatura e a arte: Almada Negreiros na década de 20”. Tem publicado em revistas com arbitragem científica e os seus interesses de investigação vão desde os Recursos Educacionais Abertos, os arquivos e as bibliotecas digitais e a preservação de documentos, até à relação entre a cultura, a publicidade e o ensino.

Andrea Ragusa

Universidade Nova de Lisboa

Investigador no Departamento de Estudos Portugueses da UNL-FCSH e membro do ELAB. Desenvolve actualmente o seu doutoramento sobre o tema Antero de Quental e Leopardi na Modernidade “anti-moderna”, depois de ter concluído o mestrado em 2010 com a tese Diálogos órficos entre Cesare Pavese e António Ramos Rosa. Colaborou com as revistas Página Aberta, Submarino, Estudos Italianos em Portugal e Quaderni del CE.PA.M. Colabora desde 2010 com a editora italiana Urogallo em qualidade de tradutor e revisor editorial. Pela mesma editora, está a levar a cabo, com Manuele Masini e Marco Bucaioni, um projecto de tradução para italiano da obra de José de Almada Negreiros, cujo lançamento está previsto para 2014.

Antonio Sáez Delgado

Universidade de Évora

Professor de Literaturas Ibéricas na Universidade de Évora. É especialista nas relações entre as literaturas espanhola e portuguesa do início do século XX, assunto sobre o qual publicou livros como Órficos y Ultraístas (2000), Adriano del Valle y Fernando Pessoa (apuntes de una amistad) (2001), Corredores de fondo (2002), Espíritus contemporáneos (2008), Fernando Pessoa e Espanha (2011) ou Nuevos espíritus contemporáneos (2012). É tradutor para castelhano de autores como Fernando Pessoa, Teixeira de Pascoaes, António Lobo Antunes, José Gil, Almeida Faria ou Manuel António Pina, entre outros. É crítico literário de Babelia, suplemento cultural do jornal El País, e diretor da Suroeste. Revista de literaturas ibéricas.

Bernardo Pinto de Almeida
Universidade do Porto

Bernardo Frey Pinto de Almeida, n. 1954, Peso da Régua. Publicou vários livros de poesia, em que destaca Hotel Spleen, Quetzal, Lisboa, 2003, Segunda Pátria, &etc, Lisboa, 2005, A Noite e Negócios em Ítaca, Relógio d’Água, Lisboa, 2006 e 2012. No campo do Ensaio publicou, entre outros, Pintura Portuguesa no Século XX, Lello Editores, Porto 1ª ed. 1993, 3ª 2002, Imagem da Fotografia, Assírio & Alvim, Lisboa, 1995, O Plano de Imagem, Assírio & Alvim, Lisboa, 1996, Transição – Cíclopes, mutantes, apocalípticos, Assírio e Alvim, Lisboa, 2002 Quatro Movimentos da pele, Campo das Letras, Porto, 2004-07-20 Força de Imagem, Campo das Letras, Porto, 2007 A Vontade de Representação, Campo das Letras 2007 e A Representação das Imagens, Afrontamento, Porto, 2012. É professor catedrático em História e Teoria da Arte na Universidade do Porto (FBA)

Carlos Augusto Ribeiro
Universidade Nova de Lisboa

Investigador no Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL e artista plástico.  Última exposição integrada no Festival de Artes na Paisagem, Safira, com a peça intitulada Lacuna (2012). Últimas publicações e dossier de imagens:  QUEIROZ, Ana Isabel; ORNELLAS E CASTRO, Inês de, Falas da Terra no século XXIWhat do We See Green? Lisboa, Esfera do Caos, 2011; “A matemática é certeira mesmo quando erra”, in Contas X Contos X Cantos e que + (org. colaboração de Adérito Araújo). Lisboa, Gradiva/IELT, 2012.

Carlos Paulo Martínez Pereiro
Universidade da Corunha

Doutor pela Universidade de Santiago de Compostela (1990), com Tese sobre a obra narrativa e pictórica de Almada Negreiros, e Professor Catedrático de Filologia Galega e Portuguesa da Universidade da Corunha. Tem publicado, entre outras, as monografias As cantigas de Fernan Paez de Tamalancos (1992), Au sujet des chevaux in-existants (1992 / Prémio de Investigação “Xunta de Galicia”), Natura das Animalhas. Bestiario medieval da lírica profana galego-portuguesa (1996), A Pintura nas Palavras. “A Engomadeira” de Almada Negreiros: Uma Novela em Chave Plástica (1996), Hospital das Letras. Ensaios e in(ter)vencións literarias (1997), A indócil liberdade de nomear. Por volta da “interpretatio nominis” na literatura trovadoresca (2000 / Prémio de Ensaio “Espiral Maior”), Querer crer entrever. Expresións críticas de reflexión e lectura (2007 / Finalista do Prémio de Ensaio da “AELG”) e A man que caligrafando pensaDo plástico-escritural e da manuscrita novoneyriana (2010 / Finalista do Prémio de Ensaio da “AELG”).

Catarina Rosendo
Universidade Nova de Lisboa

Historiadora da arte. Tem desenvolvido trabalho no âmbito da arte contemporânea, através da investigação, curadoria de exposições, edições, inventariação de espólios artísticos, seminários, cinema documental, entre outros. Licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1995) e Mestre em História da Arte Contemporânea pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (2007). Investigadora, desde 2006, do Instituto de História da Arte (FCSH-UNL), onde prepara tese de doutoramento em Estética e Teoria da Arte, mediante Bolsa da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Membro da Associação Portuguesa de Historiadores da Arte. Integrou, entre 1995-2006, o Serviço de Exposições da Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea (Almada), onde desenvolveu projectos de investigação e colaborou e/ou foi responsável pela coordenação de exposições e respectivos catálogos. Co-autora (com Olga Ramos) do filme documentário sobre o escultor Alberto Carneiro, Dificilmente o que habita perto da origem abandona o lugar (2008, produção Laranja Azul). Tem textos publicados em catálogos de exposições, em actas de colóquios e na imprensa, para além do livro Alberto Carneiro, os primeiros anos (1963-1975), com o qual recebeu o Prémio (ex-aequo) José de Figueiredo da Academia Nacional de Belas Artes, em 2008. Em 2012, comissariou a exposição antológica Carlos Nogueira, O lugar das coisas, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.

Duarte Ivo Cruz

Universidade Católica Portuguesa

Duarte Ivo Cruz concilia, há mais de 40 anos, a intervenção económica, no setor público e na área internacional publica e privada, com a atividade docente e de investigação histórica ligada a temas de História do teatro e de História diplomática e de relações internacionais. É autor de mais de 30 livros em uma e outra área, publicados em Portugal, Brasil, Espanha e Nações Unidas. Designadamente, estudou o teatro de Almada Negreiros e revelou, em 1965, textos e versões até aí inéditas, a partir de  informações que lhe foram facultadas pelo próprio Almada. Noutro plano, desempenhou funções governamentais na Segurança Social e nos Negócio Estrangeiros e de representação de Portugal e do Brasil em numerosas entidades internacionais na área económica e na área cultural. Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, foi professor da Universidade Católica Portuguesa, da Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e da Universidade Mackenzie de São Paulo.

Edward Luiz Ayres d’Abreu

Universidade Nova de Lisboa

Edward Luiz Ayres d’Abreu estudou no Conservatório Nacional. Paralelamente, frequentou Arquitectura e História da Arte. Sob orientação de Sérgio Azevedo e de António Pinho Vargas, concluiu a licenciatura em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa com a mais alta classificação. Frequentou ainda o Conservatório Nacional Superior de Paris e o Conservatório de Moscovo, bem como um curso de gamelão de Java. Dentre as suas obras principais destacam-se Manucure, ópera a partir de Mário de Sá-Carneiro, estreada no São Carlos, e Inscriptions (X), epitáfio a partir de Fernando Pessoa, estreado pela Orquestra Gulbenkian. Actualmente, é mestrando em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, dedicando-se ao estudo da obra de Ruy Coelho. É director da revista Glosas, presidente do MPMP [Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa] e vice-presidente da SPIM [Sociedade Portuguesa de Investigação em Música].

Ellen W. Sapega
University of Wisconsin—Madison

Professora Catedrática no Departmento de Espanhol e Português na Univerisdade de University of Wisconsin-Madison (EUA), onde também é Directora do Centro de Estudos Europeus co-Directora do Instituto Internacional.  Doutorada pela Vanderbilt University, é autora de Ficções Modernistas: Um Estudo da Obra em Prosa de José de Almada Negreiros—1915-1925 (Lisboa: ICALP) e Consensus and Debate in Salazar’s Portugal (Pennsylvania State University Press), e de vários artigos e capítulos de livros sobre temas associados com: o modernismo português, a cultura visual, a memória e as comemorações , a literatura portuguesa e a literatura caboverdiana do século XX.  Também é co-editora da Luso-Brazilian Review.

Fernando Cabral Martins

Universidade Nova de Lisboa

 Doutorou-se em Literatura Portuguesa pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL, onde ensina, em 1992. Contam-se, entre as suas publicações em livro: duas antologias, anotadas e comentadas, dos poemas de Álvaro de Campos e da poesia simbolista portuguesa (Lisboa, Comunicação, 1986 e 1990); quatro livros de ensaio: Cesário Verde ou a Transformação do Mundo (Comunicação, 1988); O Modernismo em Mário de Sá-Carneiro (Lisboa, Estampa, 1994); O Trabalho das Imagens (Lisboa, Aríon, 2000); Julio. O Realismo Mágico (Lisboa, Caminho, 2005). Coordenou um Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português (Caminho, 2008) que teve uma segunda edição no Brasil (São Paulo, Leya-Brasil, 2010). Organizou, apresentou e anotou edições de obras de Luiza Neto Jorge, Alexandre O’Neill (Lisboa, Assírio & Alvim, a partir de 1993). Editou a obra completa de Mário de Sá-Carneiro e alguns volumes da obra de Fernando Pessoa. A última em data é uma edição de Fernando Pessoa, Teoria da Heteronímia, em colaboração com Richerd Zenith (Assírio & Alvim, 2012). De José de Almada Negreiros, preparou e editou, em colaboração com Luís Manuel Gaspar, Mariana Pinto dos Santos e Sara Afonso Ferreira, os seguintes volumes da sua obra literária: Poemas; Ficções; Manifestos e Conferências (Assírio & Alvim, 2001, 2002 e 2006). É investigador responsável pelo projecto FCT “Modernismo Online”, que se ocupa da construção do arquivo digital de Almada Negreiros e Sarah Affonso.

Fernando Guerreiro
Universidade de Lisboa

Professor associado da Faculdade de Letras de Lisboa. Para lá de artigos sobre literatura e cultura francesas dos séculos XVII a XIX (do Classicismo às Luzes e ao Romantismo), tem escrito sobre a problemática da Representação na pintura, fotografia e cinema (nomeadamente as relações entre Fernando Pessoa, o grupo de Orpheu e o cinema). Publicou, entre outros, os livros de ensaios: Monstros Felizes – La Fontaine, Diderot, Sade, Marat (2000), O Caminho da Montanha (2001), O Canto de Mársias – por uma poética do sacrifício (2001), Italian Shoes (2005).

Filomena Serra
Universidade Nova de Lisboa

Doutorada em História da Arte Contemporânea pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa com uma tese sobre o retrato na primeira metade do século XX em Portugal. No âmbito da sua investigação escreveu dois livros, para a colecção «Caminhos da Arte Portuguesa» da Editora Caminho, sobre as obras de René Bertholo e Fernando Lanhas e tem publicado artigos sobre a obra de Almada, entre eles, «Almada Negreiros: Pierrot e Arlequim ou o ethos melancólico de um retrato» (2011), «Almada Negreiros e o Manifesto dos Bailados Russos» (2011) e «Almada Negreiros e a dança» (2012).

Gonçalo Losada Rodrigues

Universidade Nova de Lisboa

Gonçalo Losada Rodrigues nasceu em 1986, em Cascais. Licenciado em Estudos Portugueses e Lusófonos, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, em 2011. Actualmente, encontra-se a terminar a tese, precisamente sobre Nome de Guerra, de Almada Negreiros, com vista à obtenção do grau de Mestre em Estudos Portugueses. Encontra-se, também, no segundo ano do Mestrado de Edição de Texto, na mesma instituição.

Günter Berghaus
Universidade de Bristol

A Senior Research Fellow at the University of Bristol and has been Guest Professor at Brown University, Providence/RI and the State University of Rio de Janeiro. He has been principal organizer of several international conferences and held research awards from the Polish Academy of Sciences, the German Research Foundation, the Italian Ministry of Culture, the British Academy, and the Brazilian Ministry of Education. He has published some 20 books on various aspects of theatre and performance studies, art history and cultural politics, amongst others Theatre and Film in Exile (1989), Fascism and Theatre (1996), Futurism and Politics (1996), Italian Futurist Theatre (1998), On Ritual (1998), International Futurism in the Arts and Literature (2000), Avant-garde Performance: Live Events and Electronic Technologies (2005), Theatre, Performance and the Historical Avant-garde (2005), F. T. Marinetti: Selected Writings (2006), Futurism and the Technological Imagination (2009). He currently serves as general editor of the International Yearbook of Futurism Studies, and of International Futurism 1945-2009: A Bibliographic Handbook.

Gustavo Rubim
Universidade Nova de Lisboa

Ensina literatura na FCSH / UNL. Publicou um ensaio de edição de Clepsydra, de Camilo Pessanha, na revista Colóquio-Letras (nº 155/156). Autor de Experiência da Alucinação: Camilo Pessanha e a Questão da Poesia (1993, prémio Pen Clube de Ensaio), Arte de Sublinhar: ensaios (2003) e A Canção da Obra: ensaios (2008). Co-autor, com Abel Barros Baptista, de Importa-se de me Emprestar o Barroco? (2003). Co-autor, com Rita Basílio, da comédia Assim Também Eu! (em cena na temporada 2010-2011). É crítico literário no jornal Público.

Joana Lima de Oliveira
Universidade Nova de Lisboa

Licenciada em Línguas e Literaturas Clássicas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, cedo se interessou pelo estudo de artes poéticas e de poesia de vanguarda, tornando-se mestre em Estudos Portugueses, variante de Literatura Portuguesa, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, com a escrita da dissertação António Maria Lisboa, o “Eterno Amoroso” (2009). É doutoranda de Estudos Portugueses – Estudos Literários na FCSH/UNL, preparando uma tese acerca da poesia surrealista portuguesa. Tendo ainda obtido o grau de mestre em Ensino do Português e das Línguas Clássicas pela mesma faculdade, com a escrita do relatório A Complementaridade entre Leitura e Escrita no Ensino da Literatura (2012), é professora de Português no Colégio Salesiano – Oficinas de S. José. Escreveu o monólogo FAKE (2009, Centro Cultural de Belém) e a cosmogonia TREVAURORA (no prelo), sob o nome Joana Maria.

Joana Matos Frias
Universidade do Porto

Professora Auxiliar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, membro da Direcção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa e investigadora da rede internacional LyraCompoetics. Com ensaios no campo da Estética Comparada — privilegiando as correlações entre a poesia, a pintura, a fotografia e o cinema —, publicou em 2010, com Rosa Maria Martelo e Luís Miguel Queirós, a antologia Poemas com Cinema (Assírio & Alvim). Em Março de 2012, foi coorganizadora do encontro 1912-2012: A Time to Reason and Compare  An International Congress on Modernism (Faculdade de Letras da Universidade do Porto | Fundação de Serralves).

João Albuquerque
Universidade Nova de Lisboa

Mestre em Estudos Portugueses pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde realizou uma tese em teoria da literatura acerca do conceito de amor no Livro do Desassossego, frequenta presentemente o doutoramento na mesma área de estudos e na mesma Faculdade, tendo como projecto de dissertação um estudo intertextual entre Camões e Gonçalo M. Tavares.

João Rafael Ferreira Gomes

Universidade Nova de Lisboa

João Rafael Ferreira Gomes nasceu em 1971. Actualmente está a finalizar uma tese de doutoramento em Estudos Portugueses, variante de História do Livro e Crítica Textual, intitulada A Produção de Ernesto de Sousa sobre Arte e Património, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de LisboaNa mesma universidade concluiu o mestrado em tema semelhante sobre o mesmo autor e fez também a licenciatura em Estudos Portugueses. Frequentou, anteriormente, o 3º ano de Engenharia de Minas, no Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa, o 4º ano de Arquitectura na mesma universidade, e o curso de desenho do Ar.Co. Foi artista plástico, tendo feito diversas exposições. Com o pseudónimo Rafael Dionísio desenvolve intensa actividade literária, estando prevista a edição, em 2013, do seu oitavo volume em livro. Tem também dispersos de poesia, conto e ensaio. É também diseur e performer multimédia.

José-Augusto-França

Universidade Nova de Lisboa

Historiador e crítico de arte, ficcionista e ensaísta. Professor Catedrático jubilado da Universidade Nova de Lisboa, onde dirigiu o Departamento de História de Arte. Foi professor da Escola de Belas-Artes e professor convidado da Sorbonne. Licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas (1944), pela Universidade de Lisboa, diplomou-se mais tarde, em Paris, na École Pratique des Hautes Études, em Ciências Sociais (Sociologia da Arte) e obteve o doutoramento em História (1962) e o doutoramento de Estado em Letras e Ciências Humanas (1969), pela Sorbonne. Foi presidente do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa e da Academia de Belas-Artes e director do Centro Cultural Calouste Gulbenkian, em Paris. Entre 1947 e 1949, dinamizou o Grupo Surrealista de Lisboa. Colaborou, com artigos de crítica de arte e cinema, em inúmeras publicações portuguesas e estrangeiras. Entre Maio de 1951 e Dezembro de 1956, organizou e editou um conjunto de «antologias de inéditos de autores portugueses contemporâneos», que se chamaram Unicórnio / Bicórnio / Tricórnio / Tetracórnio / Pentacórnio. Entre 1971 e 1997, dirigiu a revista Colóquio/Artes, da Fundação Calouste Gulbenkian. A partir dos anos sessenta, evidencia-se também como historiador de arte, assinando diversos estudos sobre a realidade portuguesa entre os séculos XVIII e XX, entre eles: A Arte em Portugal no Século XIX (1967, revista e ampliada em 1981), A Arte e a Sociedade Portuguesa no Século XX (1972), O Modernismo na Arte Portuguesa (1979) e Quinhentos Folhetins (1984). Dedicou  volumes de ensaio a Columbano, Malhoa, Amadeo, Almada Negreiros e António Pedro, entre outros. É ainda co-autor de um Dicionário da Pintura Universal, publicado entre 1959 e 1973.

Leonor de Oliveira

Universidade Nova de Lisboa

Licenciada em História da Arte e Mestre em Museologia e Património (FCSH/UNL). Investigadora do Instituto de História da Arte (FCSH/UNL). Tem colaborado com várias instituições como o Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Museu do Chiado-Museu Nacional de Arte Contemporânea, Museu Colecção Berardo e Millennium bcp, no estudo das suas coleções e na organização de exposições. Como bolseira de mestrado da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), preparou a sua dissertação sobre os Antecedentes do Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves. Também apoiada por uma bolsa da FCT, está a concluir a sua tese de Doutoramento sobre o impacto da ação da Fundação Calouste Gulbenkian no panorama artístico nacional dos anos 50 e 60. Integrou a equipa do projeto de investigação Fontes para a História dos Museus de Arte em Portugal, do Instituto de História da Arte, financiado pela FCT e coordenado pela Professora Doutora Raquel Henriques da Silva.

Luís Miguel Santos
Uiversidade Nova de Lisboa

Luís Miguel Santos nasceu em Lisboa em 1985 e iniciou os seus estudos musicais no seio familiar. Estudou na Escola de Música do Conservatório Nacional, tendo concluído o Curso Complementar de Piano (2006), e obteve a Licenciatura em Ciências Musicais na FCSH-UNL (2007). Em 2010 concluiu, na mesma universidade, o curso de Mestrado em Musicologia Histórica, com uma tese intitulada A ideologia do progresso no discurso de Ernesto Vieira e Júlio Neuparth (1880-1919), sob orientação do Prof. Dr. Paulo Ferreira de Castro. Entre 2007 e 2010 foi também bolseiro de investigação do projecto “O Teatro de S. Carlos: as artes do espectáculo em Portugal”, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia no âmbito do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM-FCSH-UNL), onde actualmente é Membro Integrado. Em 2012 iniciou na FCSH-UNL o curso de Doutoramento em Ciências Musicais Históricas, usufruindo de uma Bolsa de Doutoramento concedida pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Manuela Parreira da Silva
Universidade Nova de Lisboa

Professora auxiliar do Departamento de Estudos Portugueses da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde lecciona as cadeiras de Literatura Portuguesa do Século XX, Cultura Portuguesa do século XX e Estudos do Modernismo. Dedica-se, enquanto investigadora, ao estudo dos espólios de Fernando Pessoa e Almada Negreiros, tendo sido responsável pela edição de textos pessoanos, entre os quais: Fernando Pessoa, Correspondência Inédita, Lisboa: Livros Horizonte,1996; Fernando Pessoa, Correspondência, vols. I e II, Lisboa: Assírio & Alvim, 1998-9; Ricardo Reis, Poesia, Lisboa: Assírio & Alvim, 2000; Ricardo Reis, Prosa de Ricardo Reis, Lisboa: Assírio & Alvim, 2003;Fernando Pessoa, Poesia, vols. I, II e III, Lisboa: Assírio & Alvim, 2006 [em colab.].; Cartas de Amor de Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz, Lisboa: Assírio & Alvim, 2012. Colabora assiduamente na revista Colóquio-Letras e é também autora de poesia –  O Álbum de Vishnu (Assírio & Alvim, 1999) e Entre Cão e Lobo (Assírio & Alvim, 2007) – e do ensaio Realidade e Ficção – para uma biografia epistolar de Fernando Pessoa, Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.

Manuele Masini
Universidade Nova de Lisboa

Investigador da F.C.T., tradutor e ensaísta. Redator das revistas Alleo e Poesia e Spiritualità, membro do Instituto de Estudos Ibéricos e Ibero-Americanos da Universidade Nova de Lisboa, e co-diretor da revista luso-italiana Submarino. Dirige a coleção de poesia de alleoPoesia, dedicando-se sobretudo à poesia de área ibérica. Entre os autores de língua portuguesa, traduziu em volume José Tolentino Mendonça, Casimiro de Brito, Teixeira de Pascoaes, Fernando Pessoa, Raúl Brandão, Cesário Verde, Luiza Neto Jorge, Herberto Helder, António Barahona, António Maria Lisboa, Ana Cristina César, Haroldo de Campos, Sousândrade e Mário Cesariny, aos quais também dedicou vários ensaios. Prepara a edição italiana de Agostinho da Silva e António Vieira e coordena um projecto de antologia italiana em vários volumes da poesia lusófona. Está a terminar o seu doutoramento em Estudos Portugueses na FCSH da Universidade Nova de Lisbora, com o estudo e a edição críticado guião do filme A Ilha dos Amores, de Paulo Rocha e Luiza Neto Jorge.

Maria do Céu Estibeira

Universidade Nova de Lisboa

Doutorada em Estudos da Literatura e da Cultura – Variante Estudos Comparatistas. Pós-Doutoranda em Estudos Comparatistas. Membro do grupo “Estranhar Pessoa”. Colaboradora do Instituto dos Estudos do Modernismo. Participou em diversas conferências em Portugal e no estrangeiro. Publicou artigos em Portugal e no estrangeiro (por exemplo, “Uma perspectiva da marginalia de Fernando Pessoa”; “Porquê editar a marginalia pessoana?” e “Da leitura de Milton e Whitman à estética de Álvaro de Campos”).

Maria Helena Serôdio
Universidade de Lisboa

Professora Catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa onde dirige o Programa de pós-graduação em Estudos de Teatro. Coordena no Centro de Estudos de Teatro da FLUL o projeto de investigação da CETbase (base de dados em linha sobre o Teatro em Portugal) e dirige – desde a sua criação em 2004 – a revista Sinais de cena (Associação Portuguesa de Críticos de Teatro / CET). É autora dos livros Leituras do Texto dramático: Exercícios sobre autores ingleses e norte-americanos (Lisboa: Livros Horizonte, 1989), William Shakespeare: A sedução dos sentidos (Lisboa: Cosmos, 1996), Questionar apaixonadamente: O teatro na vida de Luís Miguel Cintra (Lisboa: Cotovia, 2001) Teatro: República das Artes (Lisboa: Tugaland, 2010).

Maria João Castro
Universidade Nova de Lisboa

Doutoranda em História da Arte Contemporânea integra a equipa de investigadores do Núcleo de Estudos de Arte Contemporânea do Instituto de História da Arte da FCSH da UNL, para o qual preparou, em colaboração, a sessão do “Ciclo de Encontro com Artistas” dedicada ao artista Fernando Lemos (2009). Em 2011 organizou e participou no Colóquio Internacional A Dança e a Música nas Artes Plásticas do século XX, colaborando ainda na edição das respectivas actas. Em 2012 coordenou a obra Lisboa e os Ballets Russes (Blurb), co-organizou o Colóquio Internacional Arte & Viagem, tendo publicado igualmente o volume Notas de Viagem (Chiado Editora). Em 2013 publicou Itinerários Perdidos (Chiado Editora) e organiza em pareceria o ciclo de conferências Mediações 2011-2013, programa de abordagem em projectos institucionais, curatoriais ou de investigação sobre colecções que actualmente se debatem no campo da estética, da teoria ou da historiografia. No âmbito da sua área de investigação tem participado em colóquios e conferências, tendo publicado artigos em revistas da especialidade, nomeadamente na Revista de Dança e Fugas do Público.

Mariana Pinto dos Santos
Universidade Nova de Lisboa

Investigadora do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL. Autora do livro Vanguarda & Outras Loas. Percurso Teórico de Ernesto de Sousa (Assírio & Alvim, 2007). Co-editora da Obra Literária de Almada Negreiros (Assírio & Alvim, 2001-2007). Co-editora da revista Intervalo e do nº 10 da revista do IHA (Práticas da Teoria, 2012)Autora do catálogo Outra Vez Não. Eduardo Batarda (Serralves/A&A/Fundação EDP, 2011). Tem leccionado e participado em diversas conversas e colóquios, e colaborado em várias publicações.

Marta Soares
Universidade Nova de Lisboa

Nasce em 1989. Em 2012, termina a licenciatura em Estudos Portugueses e Lusófonos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e ingressa no mestrado em História da Arte da mesma instituição. Em Junho de 2013, participa no ciclo de palestras “A Comunidade na Escola”, na Escola Secundária de Pedro Nunes, com a palestra “Ver Amadeo de Souza-Cardoso, Pensar o Modernismo”. Neste momento, prepara uma dissertação de mestrado sobre a relação entre Amadeo de Souza-Cardoso e o grupo de Orpheu. Paralelamente à investigação em torno da obra de Amadeo de Souza-Cardoso, dos estudos sobre o Modernismo e da Teoria da História da Arte, o Cinema de Animação, constitui, também, uma área do seu interesse.

Nuno Júdice

Universidade Nova de Lisboa

Formou-se em Filologia Românica pela Faculdade de Letras de Lisboa. É Professor Associado da Universidade Nova de Lisboa, onde se doutorou em 1989 com uma tese sobre Literatura Medieval: «O espaço do conto no texto medieval» (Vega, 1991), sendo actualmente o responsável pelos cursos de Doutoramento em Línguas, Literaturas e Culturas Modernas. Publicou antologias da Poesia do Futurismo português, o livro «A era de Orpheu» e prefaciou edições facsimiladas das revistas «Portugal Futurista e «Sudoeste». Exerceu as funções de Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal e Director do Instituto Camões, em Paris, entre fim de 1997 e início de 2004. Dirigiu a revista “Tabacaria” da Casa Fernando Pessoa até ao número 8, publicado em 1999. Desde 2009 é Director da revista «Colóquio-Letras da Fundação Calouste Gulbenkian.

Osvaldo Silvestre
Universidade de Coimbra

Professor do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde lecciona teoria da literatura, cinema e arte de massas. Integra o corpo docente do Curso de Doutoramento em Materialidades da Literatura. Publicou ensaios e livros sobre questões de teoria, estética, literaturas de língua portuguesa, literatura comparada, artes e crítica cultural. É membro integrante do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra e membro colaborador do ELAB (Laboratório de Estudos Literários Avançados), da Universidade Nova de Lisboa.

Paula Ribeiro Lobo
Universidade Nova de Lisboa

Paula Ribeiro Lobo é investigadora do Instituto de História da Arte/Estudos de Arte Contemporânea da FCSH-Universidade Nova de Lisboa, onde desenvolve tese de Doutoramento, com bolsa da FCT, sobre a relação da arte contemporânea com o império colonial português. Participou como oradora ou co-organizadora em várias conferências, e tem sido convidada a fazer intervenções pontuais sobre a matéria da sua investigação em unidades curriculares de Licenciatura e Mestrado em História da Arte da FCSH-UNL. Comissariou em 2011 a exposição Sonhar com as Mãos. O Desenho na obra de Mário Dionísio, apresentada em Lisboa na Casa da Achada-Centro Mário Dionísio

Paulo Artur Ribeiro Baptista
Universidade Nova de Lisboa

Paulo A. R. Baptista é mestre em História da Arte pela FCSH − UNL, onde frequenta actualmente o curso de doutoramento em História da Arte Contemporânea, encontrando-se a concluir uma tese sobre o retrato fotográfico em Portugal na I metade do século XX. É investigador do Instituto de História da Arte (IHA − EAC) da mesma Universidade. Tem estudado a história da fotografia em Portugal e repartido a sua actividade profissional entre os museus e a fotografia. É responsável pelo arquivo fotográfico do Museu Nacional do Teatro e tem colaborado com outras instituições públicas detentoras de fundos fotográficos noutros projectos de investigação em fotografia. Colaborou na organização de várias exposições de fotografia portuguesa. É autor de livros, artigos e comunicações sobre temas de fotografia e de museologia. Tem leccionado história da arte e história da fotografia. É co-editor da revista Gardens & Landscapes of Portugal.

Pedro Eiras
Universidade do Porto

Pedro Eiras Professor de Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e investigador do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. Desde 2005, publicou dez livros de ensaios, de Esquecer Fausto (2005, Prémio PEN Clube de Ensaio) a Um Certo Pudor Tardio (2011), Os Ícones de Andrei (2012), e Constelações (2013). Áreas de interesse principais: poesia contemporânea, ética, estudos inter-artes.

Pedro J. Freitas
Universidade de Lisboa

Professor Auxiliar do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Membro do Centro de Estruturas Lineares e Combinatória da Universidade de Lisboa. Mestre em Matemática pela Universidade de Lisboa (1995), Ph.D. pela University of Illinois at Chicago (2000). Tem investigação em tópicos de álgebra linear e álgebras de Lie. Orientou seis teses de mestrado e uma de doutoramento. Dinamizador da “Escola Aleph”, de formação de alunos do ensino básico e secundário para participação nas olimpíadas da matemática. Membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Matemática de 2008 a 2012. Comissário da exposição “Matemática em Jogo”, que foi patente no CCB de 3 de Novembro a 3 de Dezembro de 2006. Autor de várias palestras de divulgação em escolas do ensino básico e secundário e de três palestras de divulgação, “A Matemática das Histórias Infantis”, “A Matemática e a Magia” (ambas no Pavilhão do Conhecimento) e “A Matemática e a Arte” (Universidade Nova de Lisboa).

Raquel Henriques da Silva
Universidade Nova de Lisboa

Professora Associada na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Departamento de História da Arte. Lecciona os seminários do Mestrado em História da Arte do século XIX e é coordenadora científica do Mestrado em Museologia. Directora do Instituto de História da Arte desde 2010. Autora de estudos de investigação e divulgação nas áreas do urbanismo e arquitectura (século XIX-XX), artes plásticas e museologia. Comissária de exposições de arte. Foi directora do Museu do Chiado (1994-97) e do Instituto Português de Museus (1997-2002). Integra o  Conselho de Administração da Fundação Arpad-Szenes-Vieira da Silva.

Rita Marnoto
Universidade de Coimbra

Rita Marnoto é Professora da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e Directora do Departamento de Línguas Literaturas e Culturas. Editou 14 volumes, de entre os quais Francisco Levita, Negreiros Dantas […] (Lisboa, Fenda, 2009). Os seus interesses de investigação são diversificados, entre literatura italiana, literatura portuguesa, tradução e estudos interartes.

Rita Mendes Bispo
Universidade de Coimbra

Mestre em Literatura Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é doutoranda da mesma instituição de ensino, estando a elaborar dissertação sobre o tema Almada Negreiros e Jean Cocteau – Pluralidades do Modernismo e da Vanguarda. Do percurso profissional, destaca-se a ampla experiência como professora de Português dos ensinos básico e secundário, como professora de Português Língua Estrangeira (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra) e como assistente convidada do Instituto Politécnico de Leiria. É ainda autora e revisora científico-pedagógica de manuais escolares e paraescolares de Português da Porto Editora e da Raiz Editora. Tem proferido várias palestras e tem sido formadora de professores de Português no âmbito do ensino da Leitura e da Escrita.

Rui-Mário Gonçalves

Universidade de Lisboa

Enquanto dirigente associativo, ocupou-se da secção cultural da Associação da Faculdade de Ciências, onde realizou exposições didácticas com reproduções e exposições com obras originais (por exemplo, «Primeira Retrospectiva da Pintura Não-Figurativa Portuguesa», 1958). Entre 1963 e 1966, estudou em Paris com com Pierre Francastel, como bolseiro da Fundação Gulbenkian. A partir de 1967, foi professor no Curso de Formação Artística da Sociedade Nacional de Belas Artes, em 1972 nas Escolas de Teatro e de Cinema do Conservatório Nacional, e desde 1974 na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, de que é Professor Catedrático Jubilado. Crítico de arte desde 1961 (Prémio Gulbenkian de Crítica de Arte, 1963). Colaborou em jornais (A Capital, Expresso, Diário de Notícias, Extra, Jornal de Letras, Artes e Ideias) e em revistas da especialidade (Arquitectura, Colóquio, Colóquio-Artes). 
Manteve dois programas quinzenais na RDP (Antena 2): «As Cores e as Formas» (l980-89), «A Dádiva das Formas» (l995-2000). Colaborou em enciclopédias, dicionários e histórias da arte. É autor de Pintura e Escultura em Portugal, l940-1980 (1980), O Imaginário da Cidade de Lisboa (1985), Dez Anos de Artes Plásticas e Arquitectura, 1974-84 (em colaboração com Francisco da Silva Dias, 1985), O Fantástico na Arte Portuguesa Contemporânea (1986), Pioneiros da Modernidade (1986), De 1945 à Actualidade (1986), Cem Pintores Portugueses do Século XX (1986), Arte Portuguesa em 1992 (1992), Arte Portuguesa nos Anos 50 (1996), O Que Há de Português na Arte Moderna Portuguesa (1998), A Arte Portuguesa do Século XX (1998), Vontade de Mudança (2004), além de obras sobre os seguintes pintores portugueses do século XX: António Dacosta (1983), Almada Negreiros (2005), Amadeo de Souza Cardoso (2006), Cruzeiro Seixas (2007). Participou na investigação de educação pela arte, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian de que resultou a publicação de Primeiro Olhar (2003).

Sara Afonso Ferreira
Universidade Nova de Lisboa

Membro colaborador do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT) da Universidade Nova de Lisboa e doutoranda em História da Arte (Université Libre de Bruxelas) e em Literatura Portuguesa (Universidade Nova de Lisboa). Editora da Obra Literária de José de Almada Negreiros (Assírio & Alvim), integra actualmente, como membro nuclear, a equipa do projecto Modernismo On-line: Arquivo Virtual da Geração de Orpheu (financiado pela FCT e pela FCG) dedicado à inventariação, preservação e divulgação de espólios de autores modernistas. Foi comissária da exposição Suroeste: Relações Literárias e Artísticas entre Portugal e Espanha (1890-1936) (MEIAC, 2010) e colaborou no Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português (Caminho, 2008). É autora de uma edição crítica e anotada do Manifesto Anti-Dantas (Assírio & Alvim, 2013). Coordenadora, com Sílvia Laureano Costa e Simão Palmeirim Costa, da exposição “Almada por contar” (Biblioteca Nacional de Portugal, 27 de junho a 5 de outubro de 2013) e do catálogo homónimo (Babel/ BNP, 2013).

Sílvia Laureano Costa
Universidade Nova de Lisboa

Doutoranda em Estudos Portugueses na FCSH da Universidade Nova de Lisboa, membro do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT), da FCSH/ UNL. Está a desenvolver a sua dissertação sobre o tema «O Teatro e a Estética Teatral de Almada Negreiros». É bolseira de investigação no projecto Modernismo On-line: Arquivo Virtual da Geração de Orpheu (financiado pela FCT e pela FCG), inventariando, preservando e divulgando os espólios de José de Almada Negreiros e de Sarah Affonso. É co-autora, com Fernando Cabral Martins, do ensaio “Almada Negreiros, a Portuguese Futurist”, in International Yearbook of Futurism Studies 2013, ed. by Günter Berghaus, ainda no prelo. Coordenadora, com Sara Afonso Ferreira e Simão Palmeirim Costa, da exposição “Almada por contar” (Biblioteca Nacional de Portugal, 27 de junho a 5 de outubro de 2013) e do catálogo homónimo (Babel/ BNP, 2013).

Simão Palmeirim Costa
Universidade de Lisboa

Finaliza em 2007 a licenciatura em Pintura pela Faculdade de Belas Artes, UL e em 2009 o mestrado em Fine Arts pela Byam Shaw School of Arts, CSM, em Londres. Encontra-se presentemente a realizar o doutoramento em Ciências da Arte como membro do CIEBA, da FBAUL, com bolsa da FCT, colaborando com o projecto Modernismo Online: arquivo virtual da geração Orfeu. Coordenador, com Sara Afonso Ferreira e Sílvia Laureano Costa, da exposição “Almada por contar” (Biblioteca Nacional de Portugal, 27 de junho a 5 de outubro de 2013) e do catálogo homónimo (Babel/ BNP, 2013).

Tania Martuscelli
University of Colorado Boulder

Professora Assistente de Estudos Lusófonos no Departamento de Espanhol e Português na Universidade do Colorado em Boulder. Tem vários artigos publicados em revistas portuguesas, brasileiras, inglesas e americanas. Enfatiza seus estudos na linhagem literária portuguesa presente no Surrealismo, com base sobretudo na obra inédita de Mário-Henrique Leiria.

Teresa Jorge Ferreira
Universidade Nova de Lisboa

Teresa Jorge Ferreira (1980) é doutoranda em Estudos Portugueses – Estudos de Literatura na FCSH-UNL, estando a desenvolver investigação sobre o autorretrato na poesia portuguesa contemporânea, integrada no Elab – Laboratório de Estudos Literários Avançados. É mestre em Estudos Portugueses – Literatura Portuguesa (Época Contemporânea) pela UNL (2009) e licenciada em Direito pela mesma Universidade (2003). Depois de trabalhar como advogada na sociedade PLMJ de 2003 a 2006, foi leitora do Instituto Camões em Santiago do Chile, entre 2007 e 2009, acumulando as funções de encarregada de assuntos culturais da Embaixada de Portugal, e entre 2009 e 2012 em Cáceres (Espanha), onde foi responsável pelo Centro de Língua Portuguesa na Universidade da Extremadura. Colaborou com Clara Rocha na organização da antologia A caneta que escreve e a que prescreve, publicada em 2011 pela Verbo com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

 

Organização | Organization

Organização logos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s